Flordelis e sua Queda

Publicado em: 26 de agosto de 2020 Por: Rev. Ageu Magalhães

 

Flordelis teve um início de vida cristã muito bonito. Na juventude ajudou a dezenas de crianças e adolescentes envolvidos com crimes, tráfico, uso de drogas, prostituição ou que sofriam maus tratos em casa. Adulta, evangelizou em presídios e bocas de fumo. Aos 33 anos adotou 37 crianças (dos quais 14 bebês), moradores de rua que haviam sobrevivido à chacina da Candelária. Seu testemunho foi tão impressionante que virou filme em 2009 (Flordelis – Basta uma Palavra para Mudar). Neste mesmo ano ela e o marido fundaram a Comunidade Evangélica Ministério Flordelis, prenúncio de queda… um ministério personalíssimo, com seu próprio nome. Em 2019 foi eleita deputada federal, como a mulher mais votada do Estado do Rio de Janeiro. Desde maio de 2018 ela passou a colocar pequenas doses de veneno na comida do marido e, em junho de 2019, ele foi assassinado a tiros, a mando dela.

Flordelis é um triste exemplo de queda. Não sabemos quando os pecados não confessados começaram a se acumular em sua vida, mas nós estamos vendo a que ponto eles chegaram. Agora, “o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa.” (Rm 2.24). Jesus nos advertiu “É inevitável que venham escândalos, mas ai da pessoa pelo qual eles vêm! Melhor fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos.” (Lc 17.1,2). O escândalo gerado por ela é muito grande.
Será que há esperança para Flordelis dos Santos de Souza? Ora, para Davi houve. Depois que Deus pesou a mão sobre ele, no meio das dores e sofrimentos, arrependeu-se e encontrou o perdão de Deus. Sinceramente espero que, derrubado todo o castelo de cartas que Flordelis construiu (igreja, fama, política…), Deus trate o seu coração, ela se arrependa profundamente dos seus pecados, e retorne à simplicidade do Evangelho que viveu nos dias da sua juventude. Que Deus tenham misericórdia dela.

Compartilhe nas redes!

Newsletter

Inscreva-se para receber novos artigos do Blog.



Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo Junior
Paulo Junior
1 ano atrás

Amém. Como disse Jesus certa vez: "todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens" (Mateus 12:31a).

sojesussalva127@gmail.com
sojesussalva127@gmail.com
1 ano atrás

PERDEU TOTALMENTE A SALVAÇÃO. AGORA IRÁ ENFRENTAR O TODO PODEROSO.

Leitor
Leitor
1 ano atrás

E quem é você para dar essa sentença? Não julgueis para que não sejas julgado diz a Bíblia. Vocês evangélicos são o auge da hipocrisia! Não vivem o que pregam. Duvido que tenham entendido os ensinamentos de Jesus. Não quero aqui defender essa senhora, mto pelo contrário, ela se encaixa na mesma crítica mas não cabe a vc sentencia-la de acordo com o que você mesmo acredita.

Leitor
Leitor
1 ano atrás

Ah aqui só pode comentar se falar o que a crentalhada quer ouvir! Lixos

Paulo Junior
Paulo Junior
1 ano atrás

É difícil emitir julgamento sobre a salvação de alguém. Quem, olhando apenas do ponto de vista humano, diria que Davi seria salvo, após ficar sabendo dos cruéis pecados que ele cometera.

Mas, se ela realmente não for salva, com certeza é porque nunca teve seu coração transformado. Jesus mesmo disse que ele não perderia nenhuma ovelha que o seu Pai lhe dera.

Anonymous
Anonymous
1 ano atrás

Como o marido ja tinha nascido, então pode matar,ne?

Artigos Relacionados:


Pastoras… Por que não?

Publicado em: 26 de outubro de 2021 Por: Rev. Ageu Magalhães
Revoice – Desejo é pecado ou apenas o ato?

Publicado em: 6 de agosto de 2021 Por: Rev. Ageu Magalhães
Edir Macedo criticando Jesus

Publicado em: 5 de outubro de 2020 Por: Rev. Ageu Magalhães
A Observância do Natal – Stephen D. Doe

Publicado em: 24 de dezembro de 2019 Por: Rev. Ageu Magalhães
6 razões pelas quais não precisamos de líderes de louvor no culto – Jonathan Aigner

Publicado em: 10 de dezembro de 2019 Por: Rev. Ageu Magalhães
Reformando o Culto: Reverência, a Tradição Reformada e a Crise do Culto Protestante – D. G. Hart

Publicado em: Por: Rev. Ageu Magalhães