Mudanças na Confissão?

Publicado em: 11 de agosto de 2015 Por: Rev. Ageu Magalhães


Gordon Clark

Visto que ninguém alega que a Confissão de Westminster é inerrante, ela está teoricamente sujeita a melhoria. Mas assumindo que o objetivo da reformulação inclua a preservação de todo o pensamento inalterado, e que não se trata de uma dissimulação para rebaixar os padrões, alguém deve ainda fazer duas perguntas: a geração atual é capaz de melhorar o credo? E, se sim, valeria a pena a energia?

Uma resposta à segunda pergunta seria um subsídio do governo para que centenas de teólogos pudessem se encontrar por cinco anos numa catedral nacional. Ou agora somos tão hábeis que um comitê de três poderiam fazer o trabalho num verão?
Não seria uma tarefa fácil. Quem desempenharia o papel de George Gillespie? Ou do moderador Twisse? E de Samuel Rutherford? A capacidade teológica de tais homens era enorme; o dr. J. Gresham Machen afirmou que ela não poderia ser duplicada hoje.
Em adição ao conhecimento de teologia deles, o domínio do inglês é dificilmente igualado numa época em que Joãozinho não pode ler.  Exemplos de palavras e fraseologia, a precisão das quais os teólogos contemporâneos poderiam ser duramente impelidos a duplicar, são os verbos “imputar” e “transmitir” e a frase “qualquer bem espiritual que acompanhe a salvação”.
O que parece mais necessário é um estreitamento dos votos de ordenação que hoje permitem uma subscrição muito vaga ao “sistema de doutrina”, e não severamente a cada uma das doutrinas.
Finalmente, a única coisa que eu mudaria seria adicionar a palavra “inerrante”.
Fonte: The Presbyterian Journal, 21 de junho de 1978, p. 9. Via site Monergismo
Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto, 10/04/2015.
Compartilhe nas redes!

Newsletter

Inscreva-se para receber novos artigos do Blog.



Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Anonymous
Anonymous
6 anos atrás

Paz e Graça. Pastor, como Deus se comunicava antes da Bíblia? tenho pensado e estudado sobre isso e as respostas não me parecem satisfatórias. O Srº poderia explicar ou indicar material para estudo. No aguarde de uma resposta, desde já agradeço.

Isabele

Rev. Ageu Magalhães
Rev. Ageu Magalhães
6 anos atrás

Prezada Isabele,

Considerando que a Bíblia começa a ser escrita em Moisés, com o Pentateuco, há diversos relatos anteriores a Moisés de Deus se comunicando, geralmente por teofanias, isto é, aparições em forma de homem. Se, por outro lado, você está pensando em comunicação de Deus antes da criação do mundo, a implicação de a Trindade ser formada por três pessoas, é que havia e há comunicação entre elas. Um abraço.

Artigos Relacionados:


A Parábola dos Tigres Mal Alimentados

Publicado em: 1 de março de 2022 Por: Rev. Ageu Magalhães
Quanto tempo leva para alguém tornar-se um Pastor

Publicado em: Por: Rev. Ageu Magalhães
O básico do conhecimento para um pastor recém-ordenado

Publicado em: Por: Rev. Ageu Magalhães
Podemos processar irmãos na justiça comum?

Publicado em: Por: Rev. Ageu Magalhães
A União Estável é aceita na IPB?

Publicado em: 20 de dezembro de 2021 Por: Rev. Ageu Magalhães
João Calvino e o Saltério de Genebra

Publicado em: 19 de setembro de 2021 Por: Rev. Ageu Magalhães