A Turma da Mônica e Caio, o personagem Gay

Publicado em: 8 de abril de 2010 Por: Rev. Ageu Magalhães

 

O título deste post quase foi “Adeus à inocência”. A 6ª edição da revista “Tina”, da Turma da Mônica, grupo de personagens de história em quadrinhos criado por Maurício de Sousa em 1959, mostra ao público seu primeiro personagem gay. Na história, Caio é o melhor amigo de Tina e deixa a todos surpresos quando se diz comprometido apontando para outro rapaz, com camiseta quase igual a sua. Na história, o homossexualismo não é declarado explicitamente, mas fica no ar. É lamentável que as histórias, no passado tão inocentes e que fizeram a alegria de uma geração de crianças, agora passem por esta transformação, refletindo o comportamento pecaminoso da sociedade e expondo precocemente o tema às nossas crianças. Veja um trecho maior da história:

 

 

Além desta abertura ao homossexualismo, nota-se também a presença de sensualidade nas histórias infantis. Veja abaixo um trecho também da personagem Tina:

 

 

Vivemos em dias difíceis. Pais e educadores cristãos devem atentar para a corrupção de nossa época e criar as crianças na “disciplina e na admoestação do Senhor” (Ef 6.4). Como escreveu o apóstolo Paulo, “as más conversações corrompem os bons costumes.” (1Co 15.33). Eduquemos os pequeninos nos caminhos do Senhor, pois, só assim, eles poderão ficar seguros da péssima influência de nossa sociedade. E não nos esqueçamos: Pais de joelhos, filhos em pé!
Compartilhe nas redes!

Newsletter

Inscreva-se para receber novos artigos do Blog.



Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Diego Cosmo
Diego Cosmo
12 anos atrás

http://dcosmo.blogspot.com/ – Constantes reflexões, Rumo a novos pensamentos! "Cosmo a Pé"

Unknown
Unknown
3 anos atrás

This comment has been removed by the author.

Fernando Jordão
Fernando Jordão
12 anos atrás

Caro Reverendo

Cada dia temos a sensualidade exposta aos nossos filhos ainda na tenra idade. Tenho uma filha de 3 anos e neste mês no McFeliz ela escolheu uma bonequinha, apesar de ser um brinquedo a boneca da um beijinho a acha graça, como se fazer os bonecos e bonecas se beijarem fosse somente uma brincadeira, pode até ser, mas será que é so isso? Vemos em desenhos e filmes "infantis" conotações que podem confundir a mente de nossas crianças. Temos como pais de estar atentos ao que nossos filhos e filhas vêem na televisão, cada vez mais doutrinadora de sensualidade e homosexualidade, nas revistas, nos gibis e na escola.
Temos que ter uma prática não muito nova, mas muito eficaz, cultos domésticos que deem base e conhecimentos as nossas crianças para identificar as coisas que de fato não são biblicas e não glorifica a Deus.

Deus nos abençoe e nos de Sabedoria

Rev. Ageu Magalhães
Rev. Ageu Magalhães
12 anos atrás

Caro Diego, obrigado pela visita. Abraço, Ageu

Rev. Ageu Magalhães
Rev. Ageu Magalhães
12 anos atrás

Caro Tiago Vieira, obrigado pela visita e comentário. Vou entrar em contato com vocês. Abraço, Ageu

Rev. Ageu Magalhães
Rev. Ageu Magalhães
12 anos atrás

Caro Fernando Jordão, concordo plenamente com a idéia de culto doméstico. Tenho dito a alguns pais que, nestes dias, nós temos que "blindar" nossos filhos contra as influências malignas de nossa sociedade. Forte abraço, Ageu

claudiopimenta
claudiopimenta
12 anos atrás

Lamentavel que que e isso, olhem so o que estao ensinando as nossas crianças

Rev. Ageu Magalhães
Rev. Ageu Magalhães
12 anos atrás

Caro Francisco, obrigado pela visita. Abraço, Ageu

Marcia
Marcia
12 anos atrás

De tanto mal a nossa volta, enganos, sutilezas, imposições injustas e nocivas, muitas vezes nos cansamos da postura de simplesmente agir "contra", ou "eliminar", "matar", e outras ações no sentido contrário da primeira agressão. Precisamos descobrir um modo de agir, ser e pensar, em que possamos preencher os espaços de nossa vida com o bem, com criatividade, com tanta satisfação, que o mal se transforme em "resto desnecessário". Saber, sim! Mas gostaria de lutar de modo diferente, e menos cansativo.

Ninguém
Ninguém
7 anos atrás

Cara, para de ser preconceituoso a maldade está nos olhos de quem vê e eu particularmente não vi nada demais… E o personagem caio está longe de influenciar alguém até porque se é ou não se é gay, ninguém escolhe isso, e achei a revista dele ótima ensina as crianças a não julgarem os outros pelas diferenças… O próprio Jesus disse pra não julgar ou será julgado, e essa revista não é direcionada ao publico infantil e sim ao adolescente.

Anonymous
Anonymous
1 ano atrás

essa revista foi feita para um público alvo mais velho, então não está estragando a inocência de ninguém, tirando o fato de que a homossexualiDADE deve sim ser tratada desde cedo, para o leitor crescer e não virar um mongolóide como o autor deste artigo e entender que existem sim famílias diferentes do que vocês estão acostumados, achei ofensivo também, o autor ter usado o sufixo -ismo, já que é usado para doenças e eu me identifico e nasci como pansexual e não acho que tenho uma doença.

Artigos Relacionados:


Revoice – Desejo é pecado ou apenas o ato?

Publicado em: 6 de agosto de 2021 Por: Rev. Ageu Magalhães
O fim da PL 122

Publicado em: 18 de dezembro de 2013 Por: Rev. Ageu Magalhães
Pornografia é idolatria

Publicado em: 5 de julho de 2013 Por: Rev. Ageu Magalhães
O engano da “cura gay”

Publicado em: 23 de junho de 2013 Por: Rev. Ageu Magalhães
A Igreja da Escócia e o homossexualismo

Publicado em: 21 de maio de 2013 Por: Rev. Ageu Magalhães
O casamento homossexual é prejudicial à sociedade? – Greg Koukl

Publicado em: 7 de maio de 2013 Por: Rev. Ageu Magalhães