Lágrimas por Aylan

O mundo amanheceu mais triste com a terrível cena do corpo de Aylan Kurdi, um garoto de apenas 3 anos de idade, estirado em um praia da Turquia, afogado por conta de um naufrágio. Aylan e mais 11 refugiados sírios morreram em uma pequena embarcação tentando chegar à ilha de Cos na Grécia. Aliás, mais de 300 mil imigrantes já arriscaram suas vidas este ano tentando atravessar o Mediterrâneo  para chegar na Europa. Sem entrar no mérito do problema migratório, que é complexo, e falando do pequeno Aylan, esta situação angustiante nos traz algumas lições:

A primeira, é que o mundo evoluiu em termos científicos e tecnológicos, mas não em questões humanitárias. A maior parte dos líderes mundiais toma suas decisões pensando nos aspectos econômicos e não pelo prisma humanitário. A ciência evoluiu, mas o ser humano continua pecador, e por causa disso, egoísta e autocentrado.

A segunda lição é que ainda há um reflexo do amor de Deus nos sentimentos da humanidade. A Europa hoje está chorando a morte de Aylan. Isso mostra que o Materialismo e o Ateísmo ainda não conseguiram apagar a imagem de Deus gravada no coração do ser humano. Isso deve nos animar a continuar enviando missionários para o Velho Mundo, a fim de que eles olhem para suas origens cristãs e retornem aos caminhos do Senhor.

Quanto a Aylan, retirado desta vida com apenas 3 anos de idade, eu tenho boas esperanças de que o nosso Deus amoroso tenha compensado seu sofrimento com a salvação eterna. O Deus que elege é Deus bondoso e gracioso. Nos firmemos nisto.

Se preferir em áudio, clique para ouvir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *