Dilma, antes e depois…

5 comments on “Dilma, antes e depois…”

  1. Jáder Responder

    Há muito tempo estava desejando escrever um "post" sobre este tema, mas os afazeres cotidianos não me estavam dando sossego.

    Então, fico feliz, pelo menos, com a oportunidade de alinhavar alguns comentários sobre a eleição presidencial de 2010, pois este blog tem me fornecido bastante subsídio para isso.

    Estou verdadeiramente espantando com o aproveitamento eleitoral de temas importantes para a religião cristã, sobretudo por dois candidatos (e boa parte das respectivas militâncias) que não são cristãos e não desejam outra coisa senão o voto oportunista e ideológico (voltamos aos cabrestos?).

    O Estado brasileiro é laico. Não se pode misturar as crenças pessoais com políticas governamentais.

    Dilma e Serra não são legisladores. Se um dos dois for eleito, irão para o mais alto posto do Executivo nacional, não para o Congresso.

    Não me lembro desse estardalhaço todo em torno do aborto e da união civil de homossexuais em relação aos já eleitos deputados federais.

    Fico triste com o uso eleitoreiro da fé e que figuras conhecidas como Silas Malafaia compareçam à programas partidários para subsidiar ideologicamente o voto em determinado candidato, ainda mais quando se sabe que Deus é quem estabelece as autoridades, quaisquer que sejam elas (Ciro era ateu ou judeu?).

    Ademais, faz um bom tempo que Estado e Igreja andam separados e a história já nos mostrou que não deve ser diferente.

    Púlpito não combina com política, seja ela de qualquer matiz. A centralidade de Jesus Cristo na Igreja e em nossas vidas não pode ser sublimada por outra questão. Creio que a nossa frente de batalha é outra. A pregação sincera do evangelho transforma as pessoas unicamente pelo agir do Espírito Santo de Deus e ele já escolheu soberanamente todos os nossos presidentes, do passado e do futuro.

    Fernando Henrique era ateu. E Lula?
    E os Presidentes-ditadores?

    Rev.Ageu, não perca o foco, não misture as coisas, seu blog é um instrumento de pregação da palavra de Deus, não de cooptação de eleitores. Resista contra as influências do mundo na trincheira do evangelho, não da política.

    Cada irmão (cidadão) tem a liberdade de escolher em quem votar ou mesmo de votar em branco. Isso é democracia.

    Portanto, fico com as palavras do magistral poeta nordestino Jessier Quirino, quando diz que o cara para ser político no Brasil ele deve, entre outras coisas:

    "gritar aleluia em igreja pegue e pague, alegrar sessão espírita, assistir meia missa e sair comungado, batizar "minino" feio com o nome de Desmenielisson Jerry, dar de comer do melhor e comer porcaria".

    Assim, "depois de prometer como sem falta e faltar como sem dúvida"(Jessier, mais uma vez), dará as costas aos seus eleitores em nome da governabilidade ou conveniência política, ambos sabemos o que é isso.

    E, após a patifaria do segundo turno, Machado de Assis mais uma vez terá razão:

    "Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas".

    Em Cristo, Jáder Bitencourt Andrade Oliveira, membro da Igreja Presbiteriana Vale de Bençãos – Itabuna – Ba.

  2. Rev. Ageu Magalhães Responder

    Caro irmão Jáder, obrigado por sua visita.

    Prezado irmão, apreciei muito seu escrito e lhe digo que (usando sua linguagem) eu sempre estive nas trincheiras do Evangelho, sem dar muita importância à política até que a política começou a ameaçar a minha liberdade de lutar pelo Evangelho.

    Não fomos nós, evangélicos, que subimos ao congresso leis sobre o aborto ou sobre a união civil homossexual. Estas propostas de leis é que começaram a pairar sobre nós, tais como urubus, ameaçando destruir valores que tanto prezamos como o direito à vida e à família.

    Com esta ameaça, e fiéis ao espírito de luta de nossos antepassados, viramos nosso fogo contra o novo adversário que, na verdade, sempre foi o mesmo, desde o Éden.

    Desta forma, caro irmão, o que ocorre neste blog não é uma militância política, mas a constante denúncia de pecados que, neste período eleitoral, abundam na nossa nação.

    Receba aí meu forte abraço.

  3. Jáder Responder

    Obrigado Rev. Ageu pela atenção e solicitude.
    Sou um frequentador assíduo deste blog.
    Deus abençoe sua vida, família e ministério.
    Grande abraço!

  4. odranoeljrs Responder

    Ah, tá.
    Faltou postar, ao menos por ainda, sobre o dito não dito que o outro candidato disse e não disse.
    É só consultar a "Isto é" dessa semana.

    Claramente, há partidarismos no fecundo solo da igreja tupiniquim.
    O que se tem perdido é o princípio em si, pois o que se quer é promover o não-voto em Dilma ou em Serra. Naquela, principalmente, pois este repousa nos braços esplêndidos da tal imprensa livre paulistana/fluminense.

    Feliz cada novo dia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *